Conheça Bertioga!

História

          Bertioga tem história. E que história! Se contarmos a partir da presença  portuguesa, são mais de 4 séculos de história. Mas antes, dois mil anos antes de Cristo, tribos primitivas já viviam na região, e deixaram como testemunho de sua existência, os sambaquis, montes artificiais de conchas de formas e dimensões diversas.
          Antes de ser colonizada pelos Portugueses, Bertioga era habitada pelos índios que a chamavam de 'Buriquioca', que na língua Tupi, 'Buriqui' significa Macaco grande e 'oca', morada. Bertioga significa morada dos macacos grandes, pois o Morro da Senhorinha era lugar destes animais.
          Em 1531, no exato local do encontro das águas dos canais da Ilha de Santo Amaro com o mar aberto, o Governador Geral da Costa do Brasil, Martim Afonso de Souza, aportou. Fundou o vilarejo de Bertioga que, desde aquela época, teve um importante papel na defesa das povoações contra os ataques indígenas.
          Sua primeira fortificação foi construída em 1547, recebendo o nome de Forte São Tiago ou São João. Os ataques, no entanto, eram tão constantes e destemidos, que foi erguida outra fortaleza no lado oposto do canal: o Forte de São Felipe ou São Luis. Foi deste ponto que partiu a esquadra da Estácio de Sá para combater os invasores franceses, que tentavam dominar o Rio de Janeiro, com a pretensão de fundar ali a França Antártica.
           Séculos se passaram e no dia 19 de Maio de 1991, o povo de Bertioga foi às urnas votar no plebiscito que decidiu pela separação de sua sede, a cidade de Santos. No dia 31 de dezembro de 1991, o Governador do Estado de São Paulo, Dr. Luiz Antonio Fleury Filho assinou o Decreto Lei nº. 7664, que oficializou a criação do Município de Bertioga.
           Bertioga é um dos municípios de maior área verde de todo o Estado.
         O Parque Estadual da Serra do Mar estende por mais da metade do total da área do município. Mais de trinta e três quilômetros de praia, uma extensa área de manguezais, rios, cachoeiras, fauna e flora exuberantes. A Riviera de São Lourenço, antigamente uma fortaleza, transformou se num dos mais modernos centros de turismo, compatibilizando a preservação ambiental com o desenvolvimento.







Forte São João. Foto: Marcos Pertinhes

Ecossistemas

        O Parque Estadual da Serra do Mar corresponde a cerca da metade da área do município de Bertioga, começando na divisa com Santos e seguindo até a divisa com São Sebastião, com variação entre as cotas de 100 metros e 20 metros.

         O rico patrimônio natural é constituído de vegetação do tipo Floresta Tropical Fluvial - a Mata Atlântica, segundo bioma mais ameaçado do planeta. Para se ter uma idéia, das 202 espécies animais sob risco de extinção no Brasil, 171 vive na Mata Atlântica.
         O bioma é composto por diferentes tipos de formações florestais, ilhas costeiras e oceânicas e ecossistemas associados como restinga e manguezais. A Mata Atlântica abriga mais de 120 milhões de habitantes das grandes metrópoles e de comunidades indígenas, caiçaras e ribeirinhas que sobrevivem da exploração de seus recursos.
        É responsabilidade de cada brasileiro a conscientização diária da importância da conservação desta riqueza natural para as atuais e futuras gerações.

Ecossistemas da Região


        Mata Atlântica
     Formação vegetal arbórea primária, localizada na Serra do Mar, pé da Serra e morros isolados. Vegetação rica em espécies é sustentada pela grande quantidade de matéria orgânica superficial em excessiva umidade. As árvores, embora de grande porte, possuem sistema radiculares de pequena profundidade, vivendo em condições muito especiais, evidenciando a vulnerabilidade deste ecossistema a perturbações da natureza e do homem.
         Enquanto a água é abundante na Mata Atlântica, a luz no interior da mata é escassa, provocando uma competição entre os vegetais. A busca de uma maior exposição à luz solar tem como resultado o desenvolvimento de árvores altas, que se unem formando um dossel. Abaixo desta cobertura vegetal encontramos musgos, liquens, bromélias e outras plantas. Os animais que habitam este ecossistema encontram-se estreitamente relacionados com a vegetação que nele ocorre.
        A Mata Atlântica sugere a ocupação total de todos os ambientes por uma fauna e flora que apresentam um dos maiores índices de diversidade do mundo. Entretanto, a variedade de espécies pressupõe, também, habitats com capacidade limitada, resultando em números reduzidos de indivíduos. Em Bertioga constatou-se cerca de 1700 hectares de Mata Atlântica, distribuídos por toda Serra do Mar e morros isolados.


         Mata de Restinga
        Vegetação natural que ocorre em cima dos cordões arenosos paralelos ao oceano, constituído por vegetação lenhosa e densa, da parte interna e plena, pode alcançar as primeiras elevações da Serra do Mar. As vegetações mais afastadas do mar são mais desenvolvidas, densas, caracteristicamente lenhosas, constituindo um conjunto relativamente baixo, cujas árvores não ultrapassam 15 metros.
        A composição da mata é determinada por fatores locais tais como a topografia, a proximidade do mar, condições de solo e profundidade de lençol freático. Na zona pré-serrana, onde a comunidade da restinga se liga diretamente com a vegetação da mata das escarpas da Serra do Mar, geralmente ocorrem espécies da Mata Atlântica que invadem a restinga.
Em Bertioga há cerca de 10.200 hectares desta mata.

         Mata de Várzea
       Vegetação de porte arbóreo que ocorre em ambiente sujeito a inundações periódicas. A composição desta formação é variável em função da maior ou menor proximidade dos rios. Em geral caracteriza-se por florestas baixas e densas.Em Bertioga a Mata de Várzea cobre cerca de 870 hectares, sendo que as áreas mais representativas localizam-se junto aos rios.

       Mata de Brejo
       Vegetação encontrada em ambientes cujos abstratos estão sempre encobertos ou saturados pela água doce. Caracteriza-se por uma vegetação hidrófila (que absorve bem a água) de porte pequeno. A região de brejo em Bertioga compreende uma área de 300 hectares.

         Mata Paludosa
      Vegetação encontrada em solos que permanecem cobertos por água doce, sendo comum o aspecto abaciado destas áreas alagadas. Nesta formação, observa-se a presença de vegetação arbórea, formada por um grupo caracterizado de árvores e arvoretas, como, por exemplo, a caixeta (tabebuia cassiroides). Na região de Bertioga foram identificados 160 hectares de Mata Paludosa.


          Mata do Mangue
       Vegetação que ocorre junto à desembocadura e ao longo dos rios onde há influência das marés. Esta formação se estabelece sobre o solo arenoso barrento, rico em matéria orgânica. As espécies que nela ocorrem estão adaptadas essencialmente a dois fatores do ambiente: teor salino e carência de oxigênio, determinada pela constante saturação do solo pela água do mar.
          Estes ambientes funcionam como fixadores, além de possuírem a função de filtros biológicos e serem os primeiros elos de um riquíssimo ecossistema marinho, um criadouro natural. Temos três espécies distintas representadas na região: O mangue branco ou manso e mangue preto ou siriúba que desenvolveram longas raízes superficiais dispostas horizontalmente, de onde saem ramificações verticais.
            Esse tipo de raiz, além de aumentar a área de sustentação da árvore, contém espaços entre as células que permitem a circulação dos gases.
          O mangue vermelho ou bravo possui raízes que nascem de várias alturas do tronco para dar apoio à árvore. Essas raízes, chamadas escora, ao atingirem o solo ramificam-se para melhor absorção de nutrientes e também apresentam lenticelas que são pequenas aberturas na casca externa das plantas lenhosas, com as bordas reviradas e bem visíveis, que permitem as trocas gasosas.
         O mangue vermelho consegue desenvolver um sistema reprodutivo dos mais eficientes neste ambiente, onde os embriões não ficam em vida latente nas sementes, mas iniciam e continuam seu crescimento enquanto elas ainda permanecem na planta mãe, desprendendo-se desta quando a nova planta já está formada ou consideravelmente desenvolvida.
             É da casca do mangue vermelho que os nativos retiram o Tanino, substância avermelhada utilizada para curtir couro e redes de pesca. Em Bertioga, encontramos cerca de 1650 hectares de mangue.

         Jundu
        Vegetação encontrada perto do mar, constituída de bromélias terrestres, orquídeas terrestres, cactos, vegetação rasteira e árvores de troncos finos. Também conhecida pelos índios como Nhundu, que significa mata ruim.

Fale Conosco

contato@pousadaviladapraia.com.br

 

(13) 3317-2248

(13) 3317-7679

WhatsApp

Nossa Localização

Rua Francisco Chaves, 236

Centro - Bertioga - SP

Coordenadas para GPS

Digite em seu GPS "Pousada Vila da Praia" e sua rota já estará definida! 

Copyright 2019  -  Pousada Vila da Praia  -  Todos os direitos reservados.